Os 4 fatores críticos de sucesso da primeira gestão

Assumir sua primeira gestão é um momento de grandes transformações na vida de um profissional. Ela significa que o colaborador está avançando na carreira, que também traz novos desafios e mudanças necessárias.

Alcançar o sucesso nesse momento é importante e pode, inclusive, definir a continuidade de sua progressão na organização. Por isso, é fundamental ficar atento aos 4 fatores críticos dessa etapa e entender os impactos de cada um deles.

1. Conhecer o time é importante para a primeira gestão

O gestor de primeira viagem passa a ocupar uma posição de destaque dentro da equipe. Muitas vezes, inclusive, ele pode ser designado para liderar um time que ainda não conhece muito bem. Sem entendimento sobre a dinâmica e as relações no grupo, no entanto, seu impacto pode não ser efetivo.

Portanto, um dos primeiros passos para o sucesso consiste em conhecer o time. O interesse deve ser genuíno para saber quem são as pessoas, tanto pessoal quanto profissionalmente. Investir tempo nisso é indispensável para engajá-las e conquistar melhores resultados.

2. Construir um relacionamento com pares fortalece a atuação

Um bom gestor não é a pessoa que dá ordens e se coloca acima das outras. Ele é, na verdade, o profissional capaz de inspirar, motivar e criar relacionamentos de valor.

Sendo assim, na primeira gestão é necessário dedicar mais esforços para conhecer os pares e entender que tipo de relacionamento existe dentro do ambiente.

Mapear as redes de influência garante que seja possível compreender, por exemplo, quais pessoas têm maior atuação dentro do grupo. Também é importante entender interfaces do processo e interações entre áreas.

A partir disso, o novo gestor deve começar a construir seus próprios relacionamentos com os pares, gerando sinergias e exercendo influência através da organização.

3. Investir no relacionamento com o superior

Por mais que o colaborador agora atue como gestor, ele ainda possui um superior ao qual deve reportar seus resultados. Tendo um novo chefe, é recomendado criar um relacionamento construtivo com ele — o managing up.

Para começar, definir e alinhar expectativas, por exemplo, ajuda a garantir uma atuação mais efetiva e orientada. Além disso, pedir conselhos, orientações e feedback também são ações críticas para que todos saiam ganhando. Conhecer o seu estilo de comunicação, preocupações e necessidades são importantes para que se gere rapport com ele e, com o tempo, alimente uma relação mais próxima.

4. Focar na gestão passa a ser indispensável

Sendo um novo gestor, é comum que o profissional ainda não tenha se desvinculado totalmente da preocupação sobre como executar determinadas ações. Porém, uma de suas novas funções consiste, justamente, em delegar tarefas.

Como resolver, então, esse impasse? A resposta é mais simples do que parece: fazer por meio da equipe. Mas na prática não é tão fácil. O gestor deve aprender a confiar nas pessoas e dar autonomia para fazerem do jeito delas. Em vez de chamar para si a execução de certas tarefas, é fundamental manter o foco na gestão, exclusivamente falando, apoiando o time responsável pela execução.

É necessário mudar o mindset e voltar a atenção para a orientação, feedback e acompanhamento — ao invés de buscar colocar a mão na massa.

Reconhecendo os fatores críticos da primeira gestão, fica mais fácil ficar de olho nesses pontos e preparar os novos líderes da organização.

Compartilhe

Start typing and press Enter to search